Onde comer em Lisboa bem e por um bom preço: 8 lugares para conhecer

Há 231 dias

Planejar uma viagem para Portugal é planejar onde deliciar-se com a culinária local. Afinal, o país é sinônimo de comer bem. E o melhor: sem precisar estourar o orçamento. Mesmo com o euro nada amigável, Lisboa continua sendo uma das capitais mais baratas da Europa quando o assunto é comida. Quer saber onde comer em Lisboa? Listamos 8 locais com um excelente custo-benefício para você provar o melhor da cozinha portuguesa!

1) Esquina da Fé (Rua da Fé, 60)

Quando cheguei em Lisboa, descobri o Esquina da Fé por acaso. Desde então, ele virou um dos meus lugares preferidos e é sempre a recomendação que dou pros amigos que visitam a cidade. Localizado numa ruela pequenininha, próxima da famosa Avenida Liberdade, esse é o lugar certo para saborear uma típica comida portuguesa. Bem servida, com bom atendimento e preço justo.

Meu prato favorito é o Bacalhau à moda Douro, frito no azeite com cebolas e vinho do porto e acompanha batatas cozidas empanadas (cerca de 9 euros, meia dose). Mas há também outras alternativas, como polvo à lagareiro e o arroz de pato - tudo preparado pelo João, cozinheiro da casa há cerca de 30 anos. Dica amiga: não deixe provar o croquete! O vinho da casa é também uma boa pedida.

2) Zebras do Combro (Calçada do Combro, 51)

Outro ótimo local para ter uma experiência tipicamente lisboeta. Além da boa comida - com destaque para o cozido à portuguesa acompanhado de uma imperial (chopp) gelada -, o atendimento é simpático e acolhedor! O ambiente é simples, de uma típica tasca local. Como o espaço é pequeno vale reservar sua mesa com antecedência!

3) Cervejaria O Zapata (Rua do Poço dos Negros, 47)

Confesso que no caso da Cervejaria O Zapata, minha experiência não foi de amor à primeira vista. Explico: o atendimento tem aquele tom "característico" português, meio rude e simpático ao mesmo tempo, que parece ser já uma marca da casa. Mas não se espante e nem fique ofendido! Da segunda vez que estive lá já conseguimos arrancar sorrisos do atendente! Ah, e claro, a comida que servem é excelente! Atenção: em Lisboa ainda é permitido fumar dentro de determinadas áreas dos restaurantes. Se isso for um problema, peça uma mesa na área de não-fumantes.

4) A Provinciana (Travessa do Forno, 23)

Bem no meio de uma das zonas mais turísticas de Lisboa (a Baixa), a tasca A Provinciana é uma ótima alternativa para fugir de possíveis roubadas na região. O ambiente é familiar -  o dono, sua mulher e a filha trabalham no local -, as porções bem servidas e os preços super convidativos (cerca de 6, 7 euros). Bacalhau à tasca, polvo à lagareiro, pernil… são muitas as delícias que te esperam. Porém, atenção: chegue cedo para não pegar fila!

5) Zé dos Cornos (Beco dos Surradores, 5)

Prepare-se para chegar cedo ao Zé dos Cornos se não quiser esperar muito. O ambiente é pequeno e simples. Mas a fama é boa e as costumeiras filas comprovam. Há pratos de peixes, mas um dos grandes destaques mesmo é o entrecosto com arroz de feijão. Ah, e claro, o vinho da casa é pedida certa!

6) Restaurante Casa dos Passarinhos (Rua Silva Carvalho, 195).

Se quiser ir um pouco mais longe das zonas centrais de Lisboa, vale conhecer a Casa dos Passarinhos. Ele está localizado no bairro do Campo de Ourique, que é cheio de outras ofertas gastronômicas. O destaque da casa é o bife na pedra.  Se for no fim de semana, o ideal é chegar cedo ou fazer reserva antecipadamente.

7)  Príncipe do Calhariz (Calçada do Combro, 28)

Localizado pertinho do Elevador da Bica, o Príncipe do Calhariz é disputado entre os visitantes do Bairro Alto. A casa é tipicamente portuguesa e serve, principalmente, comida das regiões de Trás-os-Montes e da Beira Baixa. A grande especialidade é o Bacalhau à canoa (frito, com cebolas, azeite, alho e vinho branco). Os pratos são bem servidos e o preço é justo (cerca de 10-12 euros por prato).

8) Mercado da Ribeira (Avenida 24 de julho, s/n)

O Mercado da Ribeira (já falamos dele aqui) é o maior mercado da cidade de Lisboa e uma excelente alternativa para comer bem. O ambiente é mais gourmet, diferente das tascas tradicionais que já falei. Mas o preço é acessível e há uma grande variedade de opções. O espaço funciona como uma grande praça de alimentação e abriga dezenas de espaços gastronômicos, selecionados por jornalistas e críticos da revista Time Out.

Dica amiga:

1)Não peça o “cardápio” (a palavra não é usada em Portugal), mas a “carta” ou o “menu”. Já a “ementa” é o cardápio do dia.

2) O couvert costuma sempre ser colocado na mesa e geralmente paga-se por cada item que se come. Se não quiser, sem problemas! Na dúvida, pergunte.

3) Há muitas tascas familiares que são pequenas e costumam ficar cheias, especialmente nos finais de semana. Sempre que possível, vale tentar reservar com antecedência. Ou, pelo menos, chegar cedinho.


Esta oferta/dica foi escrita por Julia Medina

Jornalista curiosa e apaixonada por conhecer novos lugares e planejar roteiros – para nem sempre segui-los. Espera ainda explorar muitos cantos do mundo e poder compartilhar suas dicas e experiências.

Viaje mais pelo Brasil e pelo mundo

Encontre as passagens mais baratas com o Voopter

Buscador

Compare as tarifas de companhias aéreas, de agências e sites de milhas

Buscar Passagens

Quando viajar?

Quando viajar pagando barato partindo do Rio de Janeiro?

Planejar viagem

Alertas

Não achou o preço da passagem que você queria? Crie um alerta!

Criar um alerta

Promoções e Dicas

Seja o primeiro a receber promoções e dicas de viagem.

Cadastre-se

Voopter Mobile

Baixe o nosso app, encontre passagens baratas e seja notificado com as melhores promoções