Livrarias de Buenos Aires: dicas de templos sagrados da leitura na cidade dos livros

Há 153 dias

Era comum escutar que somente a cidade de Buenos Aires contava com mais livrarias do que todo o território brasileiro. Em tempos de pós-verdade, convém esclarecer: a capital portenha tem o mais alto índice de livrarias por habitante do mundo, são 25 livrarias para cada 100 mil habitantes, segundo estudo do Fórum Mundial de Cidades Culturais, do ano de 2015. A comparação com o Brasil pode ser feita com a cidade de São Paulo, por exemplo: segundo dados da Associação Nacional de Livrarias, coletados no mesmo ano, eram 390 livrarias na cidade, ou seja, 3,5 livrarias para cada 100 mil habitantes.

Em Buenos Aires há livrarias para todos os gostos, desde as mais clássicas, luxuosas e imponentes como El Ateneo Grand Splendid (antigo cineteatro Grand Splendid, construído em 1860, considerada como uma das mais lindas livrarias do mundo) passando pelas livrarias-café, livrarias-cave de vinhos, livrarias-bar, livrarias especializadas em arquitetura, quadrinhos, cinema, e por aí vai.

Primeiramente deixo o registro de algumas redes de livrarias como Yenny (atual dona da El Ateneo), Hernández, Cúspide Libros e Galerna. Elas estão presentes em praticamente todos os bairros da cidade e as lojas costumam ser padronizadas, não constituindo uma atração em si mas, ao contrário da nossa realidade brasileira, ainda podemos encontrar muitas sucursais fora de shopping centers, o que sempre é uma vantagem. De toda forma, considero que o mais interessante seja mesmo conhecer as inúmeras livrarias independentes já que, excetuando El Ateneo Gran Splendid - que vale muito a visita e é mesmo esplêndida - são elas que carregam a verdadeira alma da cidade e de seus frequentadores.


A imponente El Ateneo Grand Splendid, no bairro da Recoleta (foto Governo de Buenos Aires)

Comecemos literalmente pelo princípio: a Librería de Ávila, localizada na esquina das ruas Bolívar e Alsina, a pouco mais de cem metros da Plaza de Mayo, é a mais antiga da cidade. Aberta em 1785, é o único comércio que permanece em funcionamento no mesmo local e exercendo a mesma atividade desde os tempos coloniais, tendo recebido desde então importantes figuras da cena literária local e internacional. A livraria inicialmente se chamou La Botica e, juntamente com alguns medicamentos e objetos genéricos, foi a primeira em comercializar livros e jornais na cidade. Posteriormente passou a se chamar Librería del Colegio, por sua proximidade ao colégio Nacional de Buenos Aires e foi apenas no ano de 1994, quando foi adquirida por Miguel Ávila, que adotou o nome de seu proprietário. É considerada lugar de interesse cultural e patrimônio histórico da cidade.


Fachada da Livraria de Ávila (foto Facebook)

Nesta região mais central da cidade, no entorno do encontro das emblemáticas ruas Callao e Corrientes, recomendo ainda a visita à Clasica y Moderna (fundada há 80 anos pelo espanhol Emilio Poblet), à Zivals (dedicada à música e literatura desde os anos 70) e à Gandhi Galerna (emblemático espaço cultural e de resistência, foi a primeira livraria com café da cidade).


Livraria Clasica y Moderna (foto Facebook)

Os portenhos têm por hábito passar muito tempo nos cafés da cidade, dilatando o tempo entre um cortado e outro, a leitura dos jornais do dia ou apenas dedicando-se à contemplação pura e simples. Cada vez mais livrarias contam com cafés e, mais recentemente, bares e até mesmo caves de vinho. Como sabemos, a quantidade de livrarias na cidade é imensa, porém ouso selecionar algumas opções que valem muito a visita.

Falena


Ambiente mais que acolhedor da Livraria Falena (foto Facebook)

Aberta há dois anos no bairro de Chacarita, é um destes segredos bem guardados da cidade, um oásis que deve ser preservado para que siga mantendo sua característica de refúgio urbano. Com iluminação natural acolhedora e livros distribuídos em altas estantes em desnível, um confortável sofá, uma lareira e uma grande janela/porta que conduz a um hermoso pátio interno, o ambiente não poderia ser mais convidativo à leitura. Um espaço extremamente intimista e aconchegante, que conta ainda com uma cave, para que se possa degustar de um bom vinho acompanhando a leitura, e um terraço repleto de plantas para os dias de sol. Para visitar com tempo e desfrutar sem pressa.

Alamut Libros


 Duas paixões que se encontram em Alamut: livros e vinhos (foto Facebook)

No coração de Palermo Soho está a Alamut Libros, que desde 2010 compartilha o espaço com a vinoteca Autre Monde em um destes encontros fortuitos de prazeres da vida: uma seleção de livros, com edições exclusivas, e vinhos de safras especiais e raras. Daniela e Luciano, os idealizadores da livraria, atendem eles mesmos aos clientes e colocam à disposição todo o seu conhecimento e paixão pelos livros, de forma bastante generosa e informal. A Alamut também conta com um amplo espaço no segundo andar onde realizam ciclos de cinema, cursos e palestras com temas sempre relacionados à literatura, enologia e artes em geral.

Caburé Libros


Evento promovido pela Livraria Caburé, em San Telmo (Foto Facebook)

Muito embora a leitura seja uma atividade solitária, as livrarias são um ponto de encontro perfeito para amantes da cultura e das letras. O ambiente agradável da Caburé Livros propicia justamente estes encontros: promovem ciclos de leitura e de cinema, lançamentos de livros e até mesmo obras de teatro. Neste clima de confraria, oferecem ainda um Clube de Leitura, onde os participantes recebem mensalmente obras recomendadas e lançamentos, além de terem descontos em produtos e atividades da livraria. Um dado curioso: um dos quatro sócios da Caburé é carpinteiro e foi o responsável pelo desenho de todas as mesas e estantes do local. Para ir entrando no clima, no site da livraria você encontra interessantes podcasts sobre literatura.

Eterna Cadencia


 Eterna Cadencia, imprescindível visita a esta linda casona de Palermo (foto Facebook)

É praticamente impossível ter apenas uma livraria preferida em Buenos Aires, mas se fosse realmente obrigada a escolher, seria esta a minha! Uma variedade incrível de livros, ambiente ao mesmo tempo clássico e austero, porém acolhedor e contemporâneo, em uma casa deslumbrante no bairro de Palermo. Tão maravilhosa é esta casa e o atendimento prestado por seus donos e equipe que até mesmo casamentos já foram realizados no bar da livraria (e com sucesso). O terraço repleto de plantas também é um ótimo refugio para um café da tarde. Outro lugar que merece ser visitado com tempo para apreciar tudo o que esse templo literário tem a oferecer!

Libros del Pasaje


Um lindo lugar para passar uma tarde de livros e boa música (foto Facebook)

Ainda no mesmo estilo, casa antiga com café no pátio interno, foi nesta livraria que tantas horas passei lendo, escrevendo e tomando cafés com medialunas. Era mesmo como se fosse a sala de casa. Em funcionamento desde 2004, foi uma das precursoras em oferecer a seus clientes um bar e espaço para eventos, exposições de arte e conversas com autores e artistas. Realizam também atividades voltadas ao público infantil e dispõe de uma ótima seleção de livros para os pequenos (ou para os que, como eu, apreciam o gênero). O segundo andar conta com confortáveis poltronas que, ao som da ótima música ambiente, convidam a passar uma tarde muy tranquila!

Mesmo com a crise que o país atravessa há alguns anos, dois projetos ambiciosos foram inaugurados no ano de 2016 e, desde então, passaram a ser referenciais: a Librería del Fondo de Cultura Económica Orfila Reynal e a Waldhuter.

Librería del Fondo de Cultura Económica  Orfila Reynal


Espaços da Librería del Fondo com projeto de Clorindo Testa (foto Facebook)

Tendo sido planificada desde 2008, o edifício onde fica esta livraria e centro cultural é uma obra do renomado arquiteto Clorindo Testa, e foi finalizado por seus companheiros de estúdio mesmo após seu falecimento no ano de 2013. Este empreendimento do Fundo de Cultura Econômica do México conta, em seus quatro andares, com espaços dedicados exclusivamente à literatura infantil, espaços para mostras, palestras e apresentações musicais, além de um lindo terraço com vista à praça Armênia. Se propõe a ser “um lugar de intercâmbio de ideias, para desfrutar do pensamento, das letras e da arte”.

Waldhuter


Waldhuter é um espaço para deleitar-se com lançamentos internacionais (foto Facebook)

Primeira livraria da distribuidora de mesmo nome, toma o lugar, na Av. Santa Fé, da livraria Paidós, prestigiosa editora argentina de livros especializados em psicologia que por décadas atendeu neste endereço. Mantendo o catálogo e a equipe de livreiros da empresa anterior, Gabriel e Jorge Waldhuter, os irmãos à frente deste empreendimento, adicionaram sua famosa lista de selos internacionais, primordialmente espanhóis e latino americanos, propiciando uma maior "bibliodiversidade" e mantendo a tradição livreira que o logradouro e a cidade carregam.

Gostou das dicas? Na sua próxima visita à cidade aproveite para descobrir também suas livrarias favoritas!

Esta oferta/dica foi escrita por Leticia Menetrier

Leticia Menetrier voou pela primeira vez aos 20 dias de vida. Filha de piloto, já quis ser comissária de bordo. Produtora cultural e em geral, segue a vida onde ela levar e trata de parar nos ambientes mais aprazíveis.

Encontre as passagens mais baratas com o Voopter

Buscador

Compare as tarifas de companhias aéreas, de agências e sites de milhas

Buscar Passagens

Quando viajar?

Quando viajar pagando barato partindo do Rio de Janeiro?

Planejar viagem

Alertas

Não achou o preço da passagem que você queria? Crie um alerta!

Criar um alerta

Promoções e Dicas

Seja o primeiro a receber promoções e dicas de viagem.

Cadastre-se

Voopter Mobile

Baixe o nosso app, encontre passagens baratas e seja notificado com as melhores promoções