Itália: o mapa definitivo para comer e beber bem em cada região

Há 31 dias

Um raio X das comidas, ingredientes e bebidas típicas de cada uma das 20 regiões do País da Bota

Piemonte
A terra de uma das iguarias mais reverenciadas da gastronomia: a trufa! Naturalmente, é o lugar para comer receitas trufadas - o talharim é um dos mais famosos; vale provar também o brasato al Barolo (carne cozida no vinho tinto) e o gofri (waffle com mel). A gianduia também é daqui.

Lombardia
É tida como uma das regiões mais ricas e é a que abriga Milão. Terra do risoto - o mais famoso deles é o ‘milanês’, feito com açafrão; e de panino (sanduíche com recheios infinitos!), polenta, ossobuco, cotoletta (é a milanesa deles), panetone, torrone.

Vale de Aosta
De influência francesa, é uma minúscula região de Alpes, famosa pela Seupa à la Valpellinentze (cozido com embutidos, pão, legumes e gratinado com queijo fontina) e muitos crepes - salgados e doces.  

Trentino-Alto Ádige
Faz fronteira com a Áustria, guarda traços da cultura alemã, tendo como tradição o canederli in brodo (bolinho de pão amanhecido com carne, embutidos, legumes servido com caldo). Salsichas e pretzel reinam por aqui. É o berço do speck (um ‘primo do parma), da grappa (o destilado italiano) e do espumante.

Friul-Veneza Júlia
Receitas como goulash (cozido de carne) brilham por aqui e é fruto da influência histórica da extinta Iugoslávia. Entre os tradicionais estão o frico (fritada de batata) e la jota (sopa de feijão); a salsicha de vitela, porco e cordeiro é famosa no street food. Ali nasceu o presunto San Daniele, que ao lado do parma, é tido como um dos melhores da Itália. É delírio para os amantes do café pois Trieste, a capital, abriga a Universidade do Café, da Illy.

Vêneto
A cidade mais famosa é Veneza, que guarda como especialidades o spaguetti nero di sepia (com tinta de lula), bacalhau à Vicentina, carpaccio e figado à veneziana. Tradição por aqui é percorrer os bacari, bares que vendem os cichetti, tira-gostos feitos em fatias de pão com recheios e frios diversos feitos para matar a fominha enquanto beberica - típicos daqui são prosecco, spritz e bellini.

Ligúria
Culpa da geografia, que abraça o Mediterrâneo, seus peixes e frutos do mar são celebradíssimos. O ícone da região é o pesto, o molho a base de manjericão, pinoli, azeite e parmesão; vale provar também a focaccia de queijo.

Emília-Romanha
Disputa o título de região mais gastronômica da Itália! Também pudera: em suas principais cidades, Bolonha, Parma e Modena, nasceram mortadela, ragu à bolonhesa, lasanha, presunto Parma, aceto balsâmico, tortellini, ravióli, piadina, parmesão e o vinho Lambrusco. Os modeneses são orgulhosos em abrigarem a Osteria Francescana, do chef Massimo Bottura, que coleciona prêmios pelo mundo: é o melhor restaurante da Itália, possui as cobiçadas três estrelas no Guia Michelin e já foi eleito, por duas vezes, o melhor restaurante do mundo pelo prestigiadíssimo 50 Best Restaurants, da revista inglesa Restaurant.


Toscana
A comida rústica é a sua marca registrada, fruto dos momentos de escassez que passou. É obrigatório provar as sopas ribolita (feijão e legumes), papa al pomodoro (tomate e pão), crostini (um primo da bruschetta), bisteca alla fiorentina e molhos a base de javali. Na comida de rua, vá de lampredotto (sanduíche com estômago de boi), em Firenze; e cecina (uma espécie de fritada de grão de bico), em Pisa; já a Dondoli, em San Gimignano, coleciona títulos de melhor sorveteria do mundo.

Marche
No DNA, está a cozinha mare e monti, que nada mais é do que a mistura de mar e montanha em um prato. O spaghetti, que leva o nome do conceito é o mais conhecido por aqui, ao lado do tagliatelle com frutas brancas. Olive ascolane (azeitona recheada) e os cones de frutos do mar fritos são imperdíveis.

Úmbria
É o cinturão verde do País da Bota! É permeada por olivais, vinhedos e bosques com trufas. Entre os ícones estão cipollata umbra (sopa de cebola), fritatta, porchetta. Em Perugia, está a fábrica da Perugina, do chocolate Baci.

Abruzos
Dada os sabores fortes:  galinha d’angola, coelho, cordeiro, ovelha, pecorino, açafrão. As melhores massas de grano duro são desse pedacinho italiano, conhecido também pela Panarda, o ‘banquete dos banquetes’, uma festa em que você é convidado (e não pode negar) a comer um menu 30 pratos - de tão cultural, acabou ganhando uma festa anual, em janeiro.

Campânia
É aquela Itália que o mundo conhece: trânsito caótico, vespas, gente falando alto. E muita pizza - que nasceu na capital da região, Nápoles; e caprese (salada com tomate, mozzarella e manjericão). É referência na doçaria com clássicos como babà al rum, sfogliatella e pastiera.

Basilicata
Feijão, pimentão, cim´d´rap (verdura que se assemelha ao espinafre) e cacio cavalo (queijo) são os produtos em abundância. São típicos: strascinati con salsiccia (massa frita com linguiça), o panzerotti (salgado recheado com tomate e queijo) e a sopa santavenere (peixe com pimentão).

Puglia
É muito agrícola e, como tal, é o maior produtor italiano de trigo, além de ser referência em azeite, vinho e burrata.  O orecchiette, massa fresca em forma de orelha, teve origem aqui e é típico da paisagem ver os locais preparando-a em mesas dispostas nas ruas.

Calábria
Ela é intensa! E muito bem representada pela pimenta vermelha, ´nduja (linguiça muito condimentada) e morsello (sanduíche de tripa).

Sicília
A lista do obrigatório nessa ilha é longa e passa pelos pratos com peixe espada, ricota, amêndoas e berinjela - caso da caponata, do spaguetti alla Norma e da parmegiana. É paraíso para quem ama comida de rua (focaccia, arancino, panino com carne de cavalo e o com pulmão e milza - baço), doces (cannoli, cassata siciliana e granita) e vinhos encorpados (Marsala e Nero D´Avola).

Sardenha
Mais uma ilha e nesta brilham atum, bottarga (ova de peixe seca) e carne de porco e ovelha. Nas massas, a fregola é uma de suas joias, ao lado do culurgiones (ravióli de batata).

Molise
A estrela dessa que é a mais jovem região do país é o porco - dos clássicos assados à salada, linguiça, tripa recheada. Destaque ainda para queijos (scarmoza e caciocavallo) e calzoni.

Lácio
É o cantinho que abriga Roma, capital da região e do país. A rainha da culinária é a carbonara (gema, pecorino, guanciale), e brilham ainda entre as massas cacio e pepe (queijo e pimenta) e amatriciana (tomate, pimenta, pancetta). No campo da comida de rua, a estrela é a al taglio (quadrada e vendida em pedaços), pizza branca com mortadela e supplì (‘bolinho’ de arroz com ragù e queijo). Os romanos ainda se orgulham de ser referência quando o assunto é pecorino, alcachofra, porchetta, ricota e o vinho Frascati.


Esta oferta/dica foi escrita por Leticia Rocha

Leticia Rocha é brasileira de coração italiano (sobretudo romano!). Tanto que é autora do Rome Sweet Rome (www.romesweetrome.com.br), um guia gastronômico com pegada cool e off turismo dedicado à cidade. Jornalista formada pela UNESP, com Mestrado em Cultura Alimentar e Tradição Gastronômica Italiana, pela Università degli Studi Tor Vergata, em Roma, Itália. Com vinte anos de experiência no mercado editorial, especializou em gastronomia, turismo e lifestyle. Já rodou o Brasil e o mundo: 21 países, em quatro continentes, estão carimbados em seu passaporte. Hoje, ela vive entre São Paulo, Roma e o mundo. Instagram: @romesweetrome facebook.com.br/romesweetromeporleticiarocha

Viaje mais pelo Brasil e pelo mundo

Encontre as passagens mais baratas com o Voopter

Buscador

Compare as tarifas de companhias aéreas, de agências e sites de milhas

Buscar Passagens

Quando viajar?

Quando viajar pagando barato partindo do Rio de Janeiro?

Planejar viagem

Alertas

Não achou o preço da passagem que você queria? Crie um alerta!

Criar um alerta

Promoções e Dicas

Seja o primeiro a receber promoções e dicas de viagem.

Cadastre-se

Voopter Mobile

Baixe o nosso app, encontre passagens baratas e seja notificado com as melhores promoções