Portugal ainda continua sendo um dos países mais baratos da Europa. Por outro lado, é também verdade que o câmbio mais salgado não está facilitando a vida dos viajantes brasileiros. Mas não precisa desanimar! Lisboa, a capital portuguesa, continua sendo um destino incrível e acessível. E se você quer embarcar sem preocupações, aí vão 8 dicas para economizar na viagem para Lisboa.

1) Substitua o city tour pelo Elétrico 28




O bondinho amarelo é um clássico de Lisboa. E não há dúvidas que o elétrico n°28 é o mais famoso de todos. Ele percorre os bairros históricos da cidade, como a Alfama, a Baixa e a Graça, saindo de Martim Moniz até Campo de Ourique (ou o inverso). Ou seja, ele é uma boa opção para percorrer as principais regiões da cidade sem gastar muito. Um city tour contratado por uma empresa costuma custar, pelo menos, uns 30 euros. Já o bilhete do elétrico vale 2,90 euros. E o passeio pode sair ainda mais barato se você comprar um passe recarregável da Viva Viagem para usar durante a sua estadia em Lisboa. Dá para carregar com passes diários ou valores avulsos.

Dica amiga: o grande problema do elétrico 28 é que ele costuma ficar bem cheio - especialmente nos finais de semana e horários de mais movimento. Uma alternativa é tomar o Elétrico 12, que faz um percurso menor, saindo da Praça da Figueira (na Baixa) e subindo em direção ao Castelo de São Jorge pela Alfama.


2) Avalie se vale a pena comprar um Lisboa Card


O Lisboa Card oferece passes de 24h (19 euros), 48h (32 euros) ou 72h (40 euros), que dão acesso livre ao transporte público (metrô, ônibus e bondes) e elevadores da cidade. O cartão também oferece entrada gratuita (sem fila também!) ou descontos em diversas atrações turísticas. Além disso, com o Lisboa Card você ainda pode tomar o trem para Sintra e Cascais sem desembolsar mais dinheiro. Vale a pena? Depende das atrações que você pretende visitar, do quanto você vai usar de transporte público…O jeito mesmo é consultar o que o cartão oferece, fazer as contas e avaliar de acordo com o seu roteiro.

3) Aposte nos apps de viagem de carro


Outra opção de locomoção que vale considerar são os aplicativos de corrida de carro. Especialmente se você não estiver sozinho e for dividir o valor com os amigos, muitas vezes as corridas saem mais baratas que a soma das passagens individuais do metrô, ônibus ou elétrico. Além do uber, você pode experimentar o Taxify (com o código TKWJ2, você ganha 11 euros na primeira viagem) ou o mytaxi.

4) Aproveite os dias de entrada grátis nas atrações




No primeiro domingo de cada mês, a entrada é gratuita em diversas atrações turísticas da cidade. Inclusive, por exemplo, no Mosteiro dos Jerônimos e na Torre de Belém, duas das mais procuradas atrações de Lisboa. Outras alternativas são: o Museu Calouste Gulbenkian (entrada livre nos domingos a partir das 14h), o Museu Coleção Berardo (grátis aos sábados) e o MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Arqueologia (grátis no primeiro domingo do mês).

5) Troque o hotel por um hostel


A hospedagem é sempre um dos itens mais caros da viagem. E não há como negar que as diárias estão mais caras em Lisboa. A boa notícia é que a cidade abriga alguns dos melhores albergues do mundo. Na edição de 2018 do HOSCARS, o “Oscar dos albergues”, o Home Lisbon Hostel (grande vencedor de 2017) ganhou o primeiro lugar na categorias de Melhor Hostel Médio e de Melhor Hostel de Portugal. Outros nomes que valem conferir pela capital são: Goodmorning Lisbon Hostel, Goodnight Hostel, Lisbon Calling, Lisbon Dream Guesthouse, Lisbon Destination, Hostel Hub New Lisbon e Lisboa Central Hostel - todos sempre bem avaliados, e com opções de quartos privados ou compartilhados.

Dica amiga: opte por uma hospedagem pelo centro da cidade. Como Lisboa é uma cidade pequena, ficando pela região mais central você consegue fazer vários programas a pé e economizar.


6) Viaje na baixa temporada


Não importa o destino, viajando na baixa temporada você sempre tem mais chances de garantir melhores preços. Entre março e maio, durante a primavera; e entre o final de setembro e outubro, no outono, além das tarifas mais em conta você também vai encontrar temperaturas são mais amenas para curtir o destino.

7) Beba água da torneira


Uma garrafinha de água vai custar, pelo menos, um euro (com muita sorte). Pode parecer pouca economia, de início, mas a verdade é que reutilizar sua garrafa e reabastecê-la com água da torneira (tap water) pode garantir uma boa economia - ou, pelo menos, alguns pastéis de nata a mais. Pode confiar que ela é boa para consumo e é super comum pedir por ela ao invés de pagar pela garrafa nos restaurantes.

8) Vai viajar de trem? Garanta seu bilhete com antecedência




Se você vai viajar de trem (comboio) em Portugal e quer economizar, a dica é comprar suas passagens com antecedência. Vários trajetos possuem um número limitado de lugares com desconto e a redução pode ser de até 40%. Os bilhetes podem ser adquiridos até 60 dias antes da viagem. É claro que você pode comprar com 10 dias de antecedência, mas as chances de conseguir um valor promocional são menores.