A Avianca Brasil, que há duas semanas entrou com pedido de recuperação judicial, enviou um comunicado aos clientes e parceiros informando que deixará de voar, a partir de 31 de março, para Miami, Nova York e Santiago. As operações internacionais da Avianca Holdings, na Colômbia, e da Avianca Argentina não serão afetadas.

Já no doméstico, a Avianca Brasil informa que seguirá voando para todos os 26 destinos atuais, porém diminuirá o número de rotas e de aeronaves, passando de 50 para 38 aviões.

Leia abaixo o comunicado:

"A Avianca Brasil informa que, para adequar sua operação à atual demanda de passageiros, irá descontinuar os voos diretos que partem de Guarulhos com destino a Santiago do Chile, Miami e Nova York, a partir de 31 de março de 2019.

A empresa segue focada em garantir a sustentabilidade do negócio e em manter a excelência do atendimento, que está em seu DNA. Reforça que TODOS os demais 26 destinos estão preservados e que continua operando normalmente, com mais de 240 voos diários. Ou seja, assim como em dezembro - mês em que foi a aérea com o menor percentual de voos cancelados do País - seguirá transportando em segurança milhares de passageiros até seus destinos.

Passageiros impactados:
A Avianca Brasil entrará em contato com todos os clientes que compraram bilhetes para voos posteriores à data mencionada e os casos serão resolvidos individualmente."