Dois mil e dezesseis não foi um ano fácil para a economia mundial. Porém, ainda assim os números ligados à aviação mundial surpreendem. E fazem a gente pensar que, mesmo diante da crise, as pessoas viajaram muito de avião. Segundo a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), entidade que reúne as 275 maiores companhias aéreas do mundo, entre elas as brasileiras, 3,8 bilhões de passagens foram vendidas em 2016. O número revela crescimento de 7% em relação a 2015.

O crescimento foi puxado pelo mercado da Ásia-Pacífico, onde o tráfego de passageiros aumentos 11,3% - cerca de 1,3 bilhão de embarques. Essa região representou ano passado 35% do transporte aéreo. O segundo maior mercado é a Europa, que registrou 26% de participação. Já América do Norte, puxada pelos Estados Unidos, registrou a terceira posição, ficando com 24% do mercado mundial de aviação.

Veja também
Saiba quais companhias mais transportaram passageiros em 2016


Oriente Médio e África cresceram no fluxo de passageiros e fechou 2016 como 5% e 2%, respectivamente, de participação no mercado.

Na lanterna deste ranking está a América Latina (AL). Segundo a Iata, a AL cresceu apenas 1,8%. No entanto, em relação ao mercado de aviação mundial a região detém 7% do fluxo, acima do Oriente Médio e África.