Nas primeiras décadas do século XX, Detroit, cidade norte-americana localizada no extremo nordeste e fronteira com Canadá, viveu seu apogeu financeiro. Primeiro com a indústria automobilística e depois com a música. Esses dois fatores fizeram de Detroit e, consequentemente de Michigan, um dos melhores lugares para se viver nos Estados Unidos.

Nas décadas seguintes sucessivas crises mudaram a realidade de Detroit, que viu o número de habitantes cair de 2 milhões para 700 mil. A retomada aconteceu na virada do milênio e o combustível principal foi o turismo. A cidade investiu pesado no turismo e hoje voltou a ser um dos grandes destinos para visitantes. E um dos fatores para esta retomada foi fazer da capital de Michigan um hub de voos internacionais. Hoje, Detroit é um dos maiores hubs da American Airlines, que conta com voos diários do Brasil.

Nas próximas linhas iremos mostrar a você que, se seu voo tem conexão em Detroit, vai valer muito a pena descer da aeronave e conhecer a cidade. Se o tempo de conexão for curta, não tem problema! É só ligar para a companhia aérea e pedir alteração. Nas próximas linhas você irá ver que motivos para curtir Detroit não faltam.

O que fazer em Detroit em 24h




Se você gosta de carros, Detroit é a sua Disneylândia. E 24h não serão suficientes para você, pode acreditar. Isso porque Detroit é a “casa” da Ford e do primeiro veículo motorizado no mundo. E, claro, toda esta história está retratada em um museu gigante à sua espera. O The Henry Ford Museum é uma mini cidade transformada em museu. Mas se você acha que vai só ver a história da Ford, engana-se. O museu retrata de forma lúdica, criativa e muito informativa os principais momentos dos Estados Unidos, sejam eles ligados ou não aos carros. Automóveis, aliás, estão espalhados por boa parte do complexo, integrados aos fatos, e não são só modelos Ford.

Ao todo são três grandes áreas que fazem parte do projeto e se for visitar todas (e com calma), será necessário um dia inteiro no complexo. Ainda é possível visitar a fábrica da Ford, mas essa requer agendamento prévio.

Fora do roteiro automobilístico




Nem só de carro vive o turismo em Detroit. Separado pelo Canadá atrás do Detroit River, a cidade tem uma river walk muito movimentada e nas estações mais quentes do ano costuma ser o ponto de encontro de várias tribos, desde adolescentes até a terceira idade. Aqui pode ser um bom ponto de encontro para começar sua jornada pela “Motor City”. Aqui, trilhas para caminhada, parques, cafés e até mesmo um carrossel se estendem pelo lado norte-americano da margem do rio.

A cidade também é casa Motown Records, estúdio fundado na cidade em 1959 por Berry Gordy, o “pai” da soul music e que ficou conhecido pelo lançamento de artistas como Marvin Gaye, Stevie Wonder, The Marvelettes e os Jackson 5, com o pequeno Michael Jackson. Foi dentro deste icônico estúdio que foram gravadas canções emblemáticas como “ABC”, “Mr. Postman” e “My Girl”.

Sim, Detroit tem um passado histórico. Mas hoje, é uma cidade que vive o presente, em processo de recuperação. E você sentirá isso (o otimismo, a acessibilidade e a vitalidade) ao caminhar pelas ruas, visitar centros culturais, ir a eventos esportivos profissionais e conhecer a diversidade de pessoas que vivem, trabalham e jogam em Detroit.