Quer conhecer a terra da rainha, mas está com medo do câmbio? Sim, o real é muito fraco frente a moeda britânica, a conversão é de quase 4 reais por libra, porém, isso não quer dizer que a sua viagem para Londres precisa ser cara. No Reino Unido, há várias formas de economizar, sem deixar de aproveitar, ó:

- Monte o seu roteiro com base nas atrações gratuitas, que são fantásticas. No British Museum, o mais antigo do mundo, você pode ver uma das coleções mais ricas e interessantes do planeta, com direito a múmias e a Pedra de Roseta - utilizada para decifrar os hieróglifos. Prefere algo mais interativo? Há o Science Museum, que as crianças adoram e onde todos aprendem de forma divertida sobre conceitos científicos. Outro museu nessa linha é o de História Natural, que fica em uma belíssima catedral vitoriana e abriga, entre outras coisas, parte das espécimes coletadas por Darwin em suas viagens. Quer ver pinturas, esculturas e fotografias? Escolha entre o Victoria and Albert Museum, Tate Modern ou National Gallery.

- Compre um Oyster Card, ou carregue com um Travelcard e use apenas transporte público. Parece complicado, mas não é, o Oyster Card é tipo um Bilhete Único (eletrônico) e custa 5 libras, nele você pode carregar créditos para usar nos metrôs e ônibus ou pode incluir um Travelcard, que te dá direito a todo o sistema de transporte para as zonas que você escolher. O sistema público de transporte de Londres é dividido em zonas, as principais atrações turísticas, hotéis e restaurantes ficam concentrados nas zonas 1 e 2, e o Travelcard para elas, com viagens ilimitadas durante 7 dias, custa 31,40 libras. Parece caro, mas vale a pena para quem vai ficar a partir de 4 dias na cidade. Para períodos menores, há o Travelcard de 1 dia. Você pode adquirir seu Oyster Card nas estações de metrô ou trem.

- Aproveite a promoção 2 por 1 da National Rail e economize em diversas atrações. Se você não vai embarcar sozinho(a) e pretende visitar algumas atrações pagas na terra da Rainha, vale a pena aproveitar a promoção 2x1 da National Rail (empresa ferroviária britânica), adquirindo um Travel Card (em papel). Para ter direito ao segundo ingresso gratuito, antes de tudo, é preciso cadastrar-se no site da promoção, escolher as atrações que deseja visitar, fazer o download dos vouchers dos passeios desejados e imprimí-los (nas estações ferroviárias também é possível encontrar os livrinhos com os folhetos de desconto). Depois, é só comprar o bilhete Travel Card em qualquer estação que seja de trem e metrô ao mesmo tempo, como a Victoria Station, a Paddington Station, a Waterloo Station ou a King's Cross, por exemplo. Lá você vai precisar de uma foto 3x4 (exceto para o bilhete diário) para fazer uma espécie de carteirinha, que sempre deverá ser apresentada na hora de adquirir os ingressos junto com o voucher promocional. O preço do Travel Card varia conforme a validade (diário, 7 dias ou mensal) e as zonas de transporte que abrange.

- Faça ou compre suas refeições nos mercados de rua! Além de poder experimentar os sabores locais, você economiza um bom dinheiro e faz um passeio divertido. Em Notting Hill - sim, o cenário  do filme com Julia Roberts e Hugh Grant -, todo sábado tem um em Portobello Road, com uma mistura de antiguidades, barracas de comidinhas (oba!) e roupas e objetos usados. Outra opção bem famosa entre os turistas são os mercados de Camden Town, cheio de pessoas e produtos alternativos. Destacamos dois: o Stables Market, que conta com barraquinhas de comidas de todo o mundo, inclusive com pastel brasileiro, e o Lock Market, que vende artesanato, jóias e livros. Ambos abrem todos os dias, porém, são especialmente interessantes aos finais de semana. Outra opção para quem quer comer bem ou comprar alimentos é o Bourogh Market, um tipo de mercado municipal dos ingleses, onde há desde vegetais e frutas até produtos gourmet de vários lugares do mundo, como queijos, patês... Impossível não ficar com fome ao circular entre tantas delícias.

Gostou? Tem outras dicas? Compartilhe com a gente nos comentários! :)